Fibras Opticas Novo Recorde


Você considera a sua conexão de banda larga veloz? Dois grupos de pesquisadores trabalhando separadamente acabam de estabelecer um novo um recorde mundial enviando mais de 100 terabytes de informações por segundo através de uma única conexão de fibra óptica. Velocidade que corresponde ao envio contínuo por um prazo de três meses de vídeo em HD ou o conteúdo de 250 discos de dupla face Blu-ray.

Esse recorde é "um marco fundamental na capacidade de fibra óptica", declarou Wang Ting na NEC Laboratories, em Princeton, New Jersey.

Esses resultados de laboratório estão muito além das necessidades comerciais de hoje. A capacidade total entre Nova York e Washington DC, uma das mais movimentadas rotas do mundo, é apenas 1 terabits por segundo alguns, diz Tim Strong, da TeleGeography Research em Washington. Mas "o tráfego tem crescido cerca de 50 por cento ao ano nos últimos anos", acrescenta. Como largura de banda de vídeo-streaming e das redes sociais cresce sem parar, os planejadores de rede estão sempre procurando maneiras de expandir essa capacidade.

Hoje em dia as conexões de fibra óptica usam vários truques para aumentar a largura de banda. Como na banda de rádio, o espectro óptico pode ser cortado em vários canais diferentes que podem transportar informações simultaneamente em freqüências diferentes. A luz do laser é enviado sob forma de pulsos que podem ser ligados e desligados rapidamente, com cada pulso podendo ainda ser fatiado em diferentes polaridades, amplitudes e fases de luz, cada um dos quais contém um bit de informação. O truque é embalar todos esses sinais juntos em uma fibra de modo que eles atinjam o receptor como um pulso claro e límpido, sem interferências.

Durante a realização da Optical Fiber Communications Conference em Los Angeles no mes passado, Dayou Qian, também da NEC, informou uma taxa total de envio de dados de 101,7 terabits por segundo através de 165 quilômetros de fibra óptica. Ele conseguiu isto, comprimindo os pulsos de luz de 370 lasers separadas para o pulso recebido pelo receptor. Cada laser comprimido e emitido manteve a sua propria caracteristica na estreita tira do espectro infravermelho, e cada um continha várias polaridades, fases e amplitudes das ondas de luz para o código de cada pacote de informações.

Na mesma conferência, Jun Sakaguchi do Japan's National Institute of Information and Communications Technology localizado em Tóquio também anunciou ter atingido o valor de referência de 100 terabits, desta vez usando um método diferente. Em vez de usar uma fibra com apenas uma luz guia de núcleo único, como acontece agora, a equipe de Sakaguchi desenvolveu uma fibra com sete núcleos. Cada núcleo consegue transportar 15,6 terabits por segundo, produzindo um total de 109 terabits por segundo. "Nós introduzimos uma nova dimensão, a multiplicação do território, aumentando a capacidade de transmissão", disse Sakaguchi.

Fibras Ópticas de multi-núcleos são muito difíceis de serem fabricados assim como amplificar os sinais numa transmissão de longa distância, por estaz razões é que Wang Ting da NEC Laboratories acredita que os primeiros pedidos de transmissão de 100 terabits estarão dentro dos data centers de gigantes como o Google, Facebook e Amazon.

Fonte: New Cientist


TAGs: ,

0 comentários:

Postar um comentário