Kate McCann - a dor de uma saudade


Kate ainda diz "olá" a Maddie duas vezes por dia. Mãe da menina Madeleine desaparecida no Algarve há quatro anos irá lançar um livro onde conta o pesadelo que tem sido a sua vida desde então.

O caso Madeleine

A menina inglesa desapareceu a 3 de Maio de 2007, do quarto onde dormia com os seus dois irmãos gemeos, enquanto os pais jantavam com um grupo de amigos num restaurante próximo. Depois de três dias de buscas intensas, com a mobilização de mais de 300 pessoas, o delegado nomeado para elucidar o caso, Guilhermino Encarnação, anunciou que tinham sido reunidos vários indícios que asseguravam a tese de "sequestro".

Depois de quase 2 semanas de investigação a policia Portuguesa deteu, Robert Murat, empresário ingles do ramo imobiliário que chegou a servir de intérprete entre a família e as autoridades Portuguesas nos dias se seguiram ao desaparecimento de Madeleine e morava numa casa a cerca de 100 metros do apartamento do complexo turístico Ocean Club onde Madeleine foi vista pela última vez.

Sem descobrir o corpo e muito menos a autoria do crime de sequestro, a polícia Portuguesa mudou o rumo da investigação em Agosto de 2007 para "um possível assassinato" de Madeleine, com as suspeitas a recaíndo sobre os pais, Gerry e Kate McCann, ambos médicos. A reviravolta na investigação baseou-se em vestígios biológicos recolhidos no apartamento e no carro alugado pelo casal McCann, 25 dias depois do desaparecimento da sua filha.

Depois de submeter o casal Gerry e Kate McCann a centenas de interrogatorios, nada de concreto foi encontardo pela polícia Portuguesa que decidu arquivar o caso em meados de 2008. Os pais de Madeleine retornaram à Inglaterra, aonde iniciaram uma campanha para arrecadar fundos para poderem contratar detetives particulares na deseperada tentativa de encontrar a filha desaparecida.

Madeleine - o livro

Escrito pela mãe de Madeleine, será lançado no dia 23 de Maio com o objetivo de "contar a versão do pais de Madeleine" e "arrecadar fundos" para continuarem tentando encontrar a filha desaparecida a 4 anos atrás.

Entre várias revelações, Kate McCann conta que duas vezes por dia vai ao quarto da filha dizer-lhe olá. E fala também das visões e dos sonhos horríveis que tem tido nos últimos quatro anos.

"Sinto que a Madeleine está viva e perto de nós. Mas a dor é incrível. Sou a mãe dela e quero trazê-la de novo para o conforto do nosso lar", diz numa passagem do livro publicada hoje no jornal "The Sun", acrescentando que um dos seus maiores receios é pensar que a filha "foi levada por um pedófilo".

Numa entrevista concedida à edição de hoje do jornal "The Sun", Kate confessa: "É horrível quando todas as noites vou para a cama e penso na noite em que ela desapareceu. Se uma filha morre num acidente de carro ou de cancro, os pais ficam em paz. Mas a Maddie continua desaparecida e precisa que os pais façam algo por ela".

Gerry McCann referiu ao "The Sun" que ele e a mulher vivem permanentemente com um sentimento de culpa. "Claro que nos sentimos culpados por a termos deixado sozinha no quarto, mas isso não nos vai devolver a Maddie. Alguém entrou no nosso apartamento e levou-a".


TAGs: , , ,

0 comentários:

Postar um comentário