Brilho Natural, a Bioluminescência dos Lagos Australianos.

Os Lagos de Gippsland é uma rede de lagos, pântanos e lagoas que fica localizado à leste de Gippsland, Victoria, Austrália e cobre uma área de cerca de 600 Km². No verão de 2008, uma alta concentração de "noctiluca scintillans", um "microorganismo bioluminescente", transformou as águas desta região num azul brilhante e o fotógrafo Phil Hart estava lá para documentar esta fantástica exibição da natureza.

Noctiluca scintillans, também conhecida como "centelha do mar", "fogo do mar", "fantasma do mar", são uma espécie de dinoflagelado que se alimentam de algas, plâncton e bactérias. Em dezembro de 2008, a chuva excepcionalmente fortes provocaram inundações que causaram uma alta concentração de algas verde-azuladas, chamadas de Synechococcus, nas águas desta região que provocou uma super população de um micro organismo chamado Noctiluca scintillans nos Lagos de Gippsland. Acredita-se que a combinação de queimadas e enchentes criou os altos níveis de nutrientes nos lagos para os organismos para se alimentarem.

Fruto de um desiquilíbrio ecológico mas de uma beleza única e talvez um pouco assustadora. Confira!

O Noctiluca scintillans usa sua bioluminescência como mecanismo de defesa, acendendo-se quando detecta um predador nas proximidades. O brilho fantasmagórico atrai predadores ainda maiores que atacam o primeiro predador, mantendo-o desta forma livre de ataques.

Usando o processo de longa exposição de sua câmera, o fotógrafo Phil Hart pediu a um amigo que entrasse na água para espalhar e acender os organismos bioluminescentes em todo o seu corpo. Em outras fotos, Phil Hart diminui a velocidade do obturador de sua câmera e jogou areia e seixos na água para poder capturar o respingo do brilho.













TAGs: , , , , ,

0 comentários:

Postar um comentário