Os 10 maiores roubos de todos os tempos

Os maiores roubos e assaltos que chamaram a atenção da mídia mundial nos últimos tempos. Inteligência, astúcia, coragem e uma ambição desmesurada são a marca registrada de todos os seus mentores que, de uma forma ou de outra, terminaram "pagando" um "preço justo" pelas suas atitudes. Confira!

01. Transportadora de Valores Dunbar Armored (1997)

Considerado um dos maiores assaltos já praticados nos EUA e foi planejado por Allen Pace, que havia trabalhado para a Dunbar como "inspetor regional de segurança", o montante roubado foi de 18,9 milhões dólares.

Enquanto trabalhava, Allen Pace teve tempo para fotografar e analisar minuciosamente o depósito de valores da empresa em Los Angeles. Ele recrutou cinco de seus amigos de infância, e na noite de sexta-feira, 13 de setembro de 1997, Allen Pace usou suas chaves para entrar no depósito.

Allen Pace tinha programado as câmeras de segurança e determinou como poderiam não serem flagrados. Uma vez dentro, eles esperaram no refeitório e emboscaram os seguranças um por um. Allen Pace sabia que nas noites de sexta-feira o cofre estaria aberto devido às grandes quantidades de dinheiro que eram transportados nestes dias. Conseguiram render os guardas do cofre antes que eles pudessem soar os alarmes. Em meia hora, os assaltantes tinham carregado milhões de dólares. Allen Pace sabia exatamente o que os malotes continham, principalmente os que continham cédulas não-seqüenciais. Ele sabia também a localização exata dos dispositivos de gravação das câmeras de segurança que foram todos arrancados e levados embora.

A polícia imediatamente desconfiou que havia sido um trabalho de alguém de dentro da própria empresa e Allen Pace passou a ser o "suspeito nº 1", mas não conseguia encontrar prova alguma. A "turma" trabalhou duro para esconder toda essa nova riqueza, lavando-a principalmente através de negócios imobiliários e empresas falsas.

O erro fatal foi cometido por um dos membros da gangue, Eugene Lamar Hill, que efetuou uma doação de uma pilha de notas envolta ainda com as tiras originais da caixa. Hill logo foi preso e acabou delatando seus companheiros.

Allen Pace foi preso e condenado a vinte e quatro anos de prisão. Entretanto, apenas uma fração do dinheiro foi recuperado. Cerca de 10 milhões de dólares ainda continuam desaparecidos.

02. Transportadora de Valores Brinks (1983)

Assalto acontecido no dia 26 de Novembro de 1986, quando seis bandidos invadiram um depósito da Transportadora de Valores Brinks, localizado nas proximidades do aeroporto de Heathrow, Inglaterra. Os assaltantes pensaram que iriam roubar 3 milhões de Libras em dinheiro, no entanto, quando chegaram, encontraram dez toneladas de barras de ouro (no valor de 26 milhões de Libras).

A quadrilha entrou no depósito com a ajuda do guarda de segurança Anthony Black, que era cunhado do arquiteto do roubo, Brian Robinson.

A Scotland Yard descobriu rapidamente a ligação familiar e Anthony Black confessou a sua cumplicidade com os assaltantes, entregando-lhes uma chave da porta principal e fornecendo-lhes detalhes das medidas de segurança. Todos os membros da quadrilha foram presos, julgados e condenados a 25 de prisão, somente Anthony Black foi sentenciado a 6 anos.

Três toneladas do ouro roubado nunca foi recuperado. Comenta-se que "qualquer um" que estiver usando jóias de ouro comprada no Reino Unido depois de 1983, provavelmente estará usando um "Legítimo Mat Brinks".

03. Banco Northern (2004)

Assalto realizado a sede do Banco Northern em Belfast, Irlanda do Norte, no dia 20 de dezembro de 2004 por um grupo de assaltantes profissionais e muito eficientes que levaram 26,5 milhões de Libras, naquilo que se tornou num dos maiores assalto a banco dentro do Reino Unido.

O Governo da Inglaterra à época responsabilizou o grupo separatista IRA pelo assalto, colocando em risco todo o processo de negociação de paz que realizava com este grupo.

Apesar de todos os esforços efetuados pela Scotland Yard e a polícia da Irlanda do Norte, o caso continua sem solução.

04. Banco Central do Brasil (2005)

Nos dias 06 e 07 de Agosto de 2005, um grupo de assaltantes, suspeitos de serem integrantes do PCC, após escavarem um túnel de 78 m de comprimento, roubaram do cofre da agência do Banco Central em Fortaleza, a quantia de aproximadamente 68,8 milhões de dólares, um fato que é considerado o 2º maior assalto à banco do planeta.

O dinheiro roubado estava sendo examinado para ver se deveria ser reciclado ou destruído. As notas não eram numeradas seqüencialmente, tornando-se quase impossível de rastrear.

Cinco homens foram presos no dia 28 de setembro de 2005 com cerca de 5.400 mil dólares do dinheiro e disseram à polícia que haviam ajudado a cavar o túnel. Até agora, as autoridades recuperaram apenas 7 milhões de dólares, mais de 62 milhões de dólares continuam desaparecidos.

05. Assalto ao Trem Pagador (1963)

Roubo cometido no dia 08 de agosto de 1963 em Bridego Railway Bridge, perto Ledburn Mentmore em Buckinghamshire, Inglaterra.

O assalto foi cometido contra um trem que transportava malotes de valores entre Londres e Glasgow e os assaltantes conseguiram levar 74 milhões de dólares sem usarem nenhuma arma.

Treze dos membros da gangue foram presos depois que a polícia descobriu as suas impressões digitais em um esconderijo na Fazenda Leatherslade, perto de Oakley, Buckinghamshire. Os ladrões foram julgados, condenados e encarcerados. Ronnie Biggs escapou da prisão 15 meses após receber a sua sentença, fixando-se em Melbourne, Austrália, e mais tarde fugiu para o Rio de Janeiro, Brasil, quando a polícia descobriu seu endereço de Melbourne.

06. Transportadora de Valores Cash Management Ltd (2006)

Assalto ocorrido na madrugada de 22 de Fevereiro de 2006, entre 01:00 e 02:15 UTC, na Inglaterra, numa operação que conseguiu roubar a maior quantidade de dinheiro na história do crime britânico. Pelo menos seis homens sequestraram e ameaçaram a família do gerente, amarraram quatorze funcionários e roubaram £ 53.116.760 (cerca de EUA 92,5 milhões dólares ou 78 milhões de Euros) da Cash Management Ltd em Vale Road, Tonbridge, Kent. O crime ainda continua sem solução.

07. Museu de Arte Moderna de Paris (2010)

Um ladrão roubou cinco quadros avaliados em mais de 100 milhões de dólares, incluindo grandes obras de Picasso e Matisse, em um assalto durante a noite ao Museu de arte moderna de Paris que encontrava-se com o seu sistema de alarme quebrado.

Apesar de todos os esforços da polícia francesa o roubo continua sem solução.

08. Depósito Central de Valores em Knightsbridge (1987)

Assalto ocorrido no dia 12 de Julho de 1987 em Knightsbridge, na Inglaterra, parte da Cidade de Westminster, em Londres. Dois homens liderados por Valerio Viccei, entraram no Depósito Central de Valores em Knightsbridge e pediram para alugar um cofre. Depois de serem conduzidos para o cofre, eles empunharam armas e subjugaram o gerente e os seguranças.

Os ladrões penduraram então um cartaz na porta da rua explicando que o Depósito Central de Valores encontrava-se temporariamente fechado, enquanto deixando entrar mais cúmplices. Eles arrombaram muitos dos cofres e roubaram o equivalente a 111 milhões de dólares.

Uma pequena mancha de sangue no local do crime levou a polícia inglesa até o líder do grupo, o italiano Valerio Viccei. Todos os membros da quadrilha foram presos e condenados a 22 anos de prisão.

Valerio Viccei, após cumprir a sua pena, retornou para a Itália aonde acabou envolvendo-se em um tiroteio com a polícia e acabou sendo morto.

09. Museu de Boston (1990)

No dia 18 de março de 1990 às 1:24 da manhã, dois homens vestidos como policiais bateram na porta lateral da entrada de segurança do Museu Isabella Stewart Gardner, Boston, EUA. "A nossa política sempre foi a não abrir essa porta no meio da noite nem para Deus. Por que nesta noite eles abriram esta porta ninguém sabe explicar", declarou Lyle Grindle, atual chefe de segurança do museu.

Poucos minutos depois de deixá-los entrar, os vigilantes perceberam que os "visitantes noturnos" não eram policiais de verdade. Embora aparentemente não tenham branido quaisquer armas, os invasores conseguiram dominar os dois guardas, algemá-los, amarra-los com fita adesiva e prende-los no porão.

Não se sabe em que ordem os quartos foram saqueados, uma vez que os ladrões arrancaram a fita gravada das cameras de vigilância antes de fugir do museu com ela. O pequeno museu não terá como receber seguro, uma vez que não levava apólice de seguro no momento do assalto.

10. Banco Central do Iraque (2003)

No dia 18 de Março de 2003 os EUA iniciaram o bombardeio sobre Bagdá e um dia antes desapareceram dos cofres do Banco Central Iraquiano a "bagatela" de 1 bilhão de dólares, naquilo que é considerado o maior assalto a banco da história.

Aproximadamente 650 milhões de dólares, foi encontrado mais tarde escondido nas paredes no palácio de Saddam Hussein pelas tropas americanas. Acredita-se que esta era a maior parte do dinheiro roubado. O restante do dinheiro continua desaparecido. Diyaa Habib al-Khayoun, gerente geral da estatal Al-Rafidain Bank, afirma que 250 milhões de dólares e 18 bilhões de dinares iraquianos agora inúteis foram roubados por ladrões profissionais não ligados a Saddam.



TAGs: ,

0 comentários:

Postar um comentário